Notícia

Pesquisa científica no Brasil? Temos! Conheça o movimento #ExistePesquisaNoBR do Twitter

17.08.2020

Na última sexta (14), um movimento sobre divulgação científica no Twitter ajudou a dar visibilidade a mulheres pesquisadoras brasileiras. Conheça algumas!

 

Quem são as mulheres que fazem pesquisa científica no Brasil? Chegou a hora de dar mais visibilidade a elas – e o movimento #ExistePesquisaNoBR, iniciado no Twitter na última sexta-feira (14), pode ajudar nessa missão! Tudo começou por meio de um “twitaço” que encorajou milhares de pesquisadores brasileiros a mostrarem o que produzem e como são suas rotinas. Foi então que, em meio aos tweets, diversos exemplos de mulheres cientistas que vêm fazendo a diferença nas áreas exatas, humanas e biológicas começaram a surgir. Que tal conhecê-las? Separamos abaixo pelo menos 10 exemplos de pesquisadoras que abraçaram a iniciativa e se mostraram empenhadas a construir mais conhecimento no cenário científico do país!

 

1) Anelise Garcia (@nelise_garcia), bióloga que estuda a variação da qualidade da água no Rio Doce

 

2) Camila Esperança (@cesperanca_), astrônoma que estuda por que galáxias deixam de formar estrelas

 

 

 

3) Flaviana Jorge (@flavianajorge) geocientista que estuda as plantas fósseis do Cretáceo

 

 

 

4) Franciele Becher (@fran_becher), historiadora que estuda sobre infância e juventude durante períodos autoritários

 

 

 

5) Geisa Ponte (@geisa_ponte), astrônoma que busca entender o comportamento da variação de brilho das estrelas

 

 

 

6) Kamila Bandeira (@sedismutabilis), paleontologista que estuda as relações evolutivas dos tiranossauros brasileiros 

 

 

 

7) Larissa Medeiros (@larimedeiroos_), graduanda em Engenharia de Materiais que desenvolve inseticidas biodegradáveis

 

 

 

8) Anna Júlia (@ferreirannaju), graduanda em Química que estuda como utilizar glicerol em aplicações tecnológicas

 

 

 

9) Nina da Hora (@ninadhora), cientista da computação que pesquisa pensamento computacional como estratégia para educação

 

 

 

10) Sofia Afonso (@sofiafonso_), graduanda em Ciências Biológicas que estuda imunologia da malária