Notícia

De mulheres para mulheres: cientistas criam revista digital sobre participação feminina na Ciência

18.01.2019

A curadoria dos conteúdos é feita por nove pesquisadoras brasileiras

Ao criar um grupo no Facebook para que mulheres cientistas compartilhassem suas experiências, a bióloga Rafaela Lopes Falaschi percebeu que existiam poucos veículos de comunicação que abordassem a participação feminina na Ciência. Foi a partir desse questionamento que surgiu a revista online Mulheres na Ciência. O projeto é totalmente colaborativo e as publicações têm seções de notícias, histórias inspiradoras, divulgação científica e conteúdos voltados para meninas. Além de Rafaela, a curadoria também é feita por outras oito pesquisadoras: Laura Rocha Prado, Ana Durvalina Bomtorin, Agnes Alessandra Sekijima Takeda, Hingrid Yara Souza Quintino, Thais Boccia da Costa, Mariana Galera Soler, Patricia Bomtorin e Marina Silva Ribeiro.

Para Rafaela, produzir uma revista com esse propósito representa a esperança de mudanças na área e mais valorização das mulheres na ciência. “Recebemos mensagens sobre fazer a diferença em vidas de pessoas que sequer imaginávamos, o que nos faz querer continuar e fazer esse projeto ir além”, conta. “Acredito que estamos levando autoestima e estímulo para centenas (ou mais) de meninas e mulheres incríveis que duvidam de si. Além disso, reafirmamos que elas podem ser cientistas incríveis e vão fazer o nosso mundo melhor. Afinal, diversidade sempre é qualidade – inclusive na Ciência!”

Site criou a hashtag #SerMulherNaCiênciaEh para cientistas compartilharem suas histórias

No ano passado, o projeto lançou nas redes sociais a hashtag #SerMulherNaCiênciaEh para reunir relatos de cientistas sobre suas trajetórias, desafios e conquistas na área. Em pouco tempo, mais de 100 publicações foram feitas com a hashtag. Laura Prado acredita que o diferencial do site está justamente em abordar a Ciência por uma perspectiva mais humana. “Não falamos apenas sobre os aspectos profissionais de se trabalhar em Ciência, mas também permitimos que as mulheres contem sobre as emoções de ser uma minoria em um ambiente muitas vezes hostil”.

Coletivo pretende fortalecer presença e investir em novas ações

Nos próximos passos do projeto, o coletivo de cientistas buscará fortalecer a presença da revista nas redes sociais e ampliar os debates sobre representatividade – por meio de podcasts e novas seções na publicação. Elas também pretendem lançar uma nova ação com foco na valorização dos museus: “A #MulheresPelosMuseus é uma proposta de mostrar como essas instituições são vivas e dinâmicas, destacando o trabalho das mulheres nos mais diferentes níveis para seu funcionamento”, conta Mariana Soler.

Conheça mais sobre o projeto!