Notícia

Conheça 8 influenciadoras digitais que falam sobre empoderamento feminino

10.04.2018

Saiba quem são as mulheres que ajudam a disseminar a luta por igualdade entre gêneros

A internet é uma das formas mais democráticas de divulgar informação e as influenciadoras digitais são uma tendência para trazer ideias à tona e iniciar debates sobre assuntos importantes. Mais do que nunca, a luta por direitos iguais entre os gêneros vem sendo discutida em várias esferas, assim como o empoderamento feminino. Porém, essas questões ainda podem gerar muitas dúvidas, especialmente sobre seus conceitos e causas. Por esse motivo, cada vez mais influenciadoras digitais vêm abordando assuntos como autoestima, body positive, igualdade de gênero na carreira. Lutar por direitos iguais, autoestima, conquistar mais liberdade e ter mais autonomia sobre sua própria vida são assuntos recorrentes debatidos nas redes sociais das e-influencers, que são unânimes quanto a importância de divulgar as histórias e lutas por meio dos movimentos criados por redes feministas. Conheça algumas influenciadoras que acreditam que o empoderamento feminino é o caminho para a igualdade de gêneros e uma sociedade mais justa e igual.

1 – Maíra Medeiros – Nunca Te Pedi Nada
Com os cabelos coloridos e sem papas na língua, Maíra Medeiros faz vídeos de assuntos variados, entre eles muitos temas girl power e que desmistificam preconceitos antigos, como a gordofobia e também abusos nas relações pessoais e de trabalho. Um dos pontos frequentemente discutidos em seus vídeos é a aceitação dos corpos, um estigma que muitas mulheres carregam, independente da idade. Maíra frequentemente incentiva o compartilhamento de histórias de abuso sofridos por mulheres para que a luta por direitos iguais se fortaleça.

2. Luiza Junqueira – Tá Querida
O lema do canal de Luiza Junqueira é apoiar as diferenças entre as mulheres e promover a aceitação tanto de seus corpos quanto de suas escolhas. Com mais de 300 mil inscritos, ela faz vídeos com conteúdo pessoais ligados à autoestima e aceitação do corpo feminino fora dos padrões de beleza convencionais.

3. Julia Tolezano – Jout Jout
Bem humorada e articulada, a YouTuber Jout Jout tem mais de 1 milhão e meio de inscritos em seu canal onde, entre assuntos do cotidiano, também expõe a situação atual das mulheres de uma forma leve, porém eficiente. Sempre que fala sobre relacionamentos abusivos ou comportamentos machistas, seus vídeos fazem muito sucesso entre as mulheres.

4. Carla Lemos – Modices
Carla Lemos é a criadora do Modices, um dos blogs de moda mais antigos e influentes do Brasil, e se auto-intitula como feminista e revolucionária. A proposta da blogueira é difundir a moda com mais consciência, representatividade e referências culturais brasileiras, quebrando padrões fashions tradicionais. No Facebook, Carla mantém o grupo Modices, com quase 14 mil membros: por lá, a blogueira debate assuntos e fatos cotidianos sobre empoderamento feminino de uma maneira bem próxima de suas leitoras. No Instagram, ela acumula 127 mil seguidores.

5. Ellora Haonne
Com mais de 800 mil inscritos em seu canal do Youtube, Ellora Haonne tem um jeito intimista, bem-humorado e super leve de abordar assuntos complexos, como transtornos alimentares na adolescência, já que ela teve bulimia e, hoje, costuma alertar sobre a doença. Outros temas como aceitação com o próprio corpo, religião, racismo e autoestima de um modo geral também são pautas recorrentes em seus vídeos e também no Instagram, onde tem meio-milhão de seguidores.

6. Joana Cannabrava – F-utilidades
Joana Cannabrava discute empoderamento feminino e autoestima antes mesmo do estouro das influencers digitais. Criadora do blog Futilidades, que já existe há mais de 10 anos, a blogueira – junto com também criadora do blog, Carla Paredes – gosta de debater e entender o feminismo e a moda atual de maneira democrática, com a visão de cada leitora. Joana também fala sobre homofobia e gordofobia, e para aproximar ainda mais as mulheres, criou o #PapoSobreAutoestima: o projeto é um encontro com as leitoras do “Futi” para discutir questões o empoderamento feminino.

7. Juliana Romano – Entre Topetes e Vinis
Ju Romano é jornalista e dona do blog Entre Topetes e Vinis, onde dá dicas e divulga fotos de looks plus size, maquiagem e cabelo com a ideia de incentivar outras mulheres que não se encaixam nos chamados “padrões de beleza”. Ju também toca em assuntos como comportamento feminino e gosta de abrir discussões sobre aceitação do próprio corpo.

8. Jouelzy – Smart Brown Girl
Criadora do movimento #SmartBrownGirls, Jouelzy aborda assuntos feministas sob a perspectiva das mulheres negras e as encoraja a serem donas de suas próprias histórias. Com quase 200 inscritos e mais de 10 milhões de views em seu canal no YouTube, ela aborda questões como a representatividade da mulher negra no mercado de trabalho americano, no cinema e também faz vídeos sobre autoestima e encoraja mulheres negras a não se conformarem com os padrões impostos a elas na sociedade e cultura americanas.