Programa Internacional

Primeiro programa dedicado a mulheres cientistas no mundo, o L’Oréal-UNESCO For Women in Science foi fundado em 1998, na firme convicção de que o mundo precisa de ciência e a ciência precisa de mulheres.
É com este propósito que todos os anos o Programa identifica, recompensa, incentiva e coloca sob os holofotes excepcionais cientistas de todos os continentes.
Duas delas inclusive foram posteriormente reconhecidas com o Prêmio Nobel: as Dras. Ada Yonath e Elizabeth Blackburn.

Ao longo dos últimos 18 anos, o Programa tem contribuído para promover avanços da presença feminina na área da Ciência,

onde as mulheres ainda são sub-representadas. Anualmente, o L’Oréal-UNESCO For Women in Science premia 5 cientistas, uma de cada região do mundo (África e países Árabes, Ásia-Pacífico, Europa, América Latina e América do Norte), com uma bolsa-auxílio de 100 mil dólares.

Além do programa global, todos os anos,

o Programa também oferece bolsas de estudo através de premiações locais para jovens promissoras pesquisadoras em momentos cruciais de suas carreiras. Desde 1998, a Fundação L’Oréal, em parceria com a UNESCO, reconheceu mais de 2.000 mulheres em 115 países: 92 laureadas homenageadas pela excelência de suas pesquisas no programa global e 2438 Fellows, talentosas jovens mulheres que receberam bolsas-auxílio para prosseguir com seus promissores projetos de pesquisa.

International Rising Talents

Desde 2014, um novo programa busca trazer ainda mais conexão entre os programas regionais e o programa internacional: o International Rising Talents. O objetivo é impulsionar o percurso de excelência de jovens e promissoras cientistas até se tornarem pesquisadoras internacionalmente reconhecidas. São eleitas 15 cientistas por ano, de 5 regiões do mundo, para receber uma bolsa de 15 mil euros.

Em 18 edições, 6 brasileiras já incluíram seus nomes neste time de estrelas da ciência:

Mayana Zatz (Genética - USP), em 2001; Lucia Previato (Microbiologia - UFRJ), em 2004; Belita Koiller (Física - UFRJ), em 2005; Beatriz Barbuy (Astrofísica - USP), em 2009; Marcia Barbosa (Física - UFRGS), em 2013 e Thaisa Storchi Bergmann (Astrofísica – UFRGS), em 2015. Além de elevar o nome do País na Ciência, elas são fontes de inspiração para as gerações seguintes, verdadeiros faróis da conquista feminina nos mais altos níveis da pesquisa científica.

Programa Nacional

A L’Oréal Brasil acredita que a ciência é a chave para solucionar os enormes desafios do mundo atual e mudá-lo para melhor e, por isso, promove desde 2006, em parceria com a UNESCO BRASIL e com a Academia Brasileira de Ciências, o Programa “Para Mulheres na Ciência”. O Programa que completa 10 anos neste ano, tem como motivação a transformação do panorama da ciência no País, favorecendo o equilíbrio dos gêneros no cenário brasileiro e incentivando a entrada de jovens mulheres no universo científico.

A cada ano 7 jovens pesquisadoras de diversas áreas de atuação são contempladas com uma bolsa-auxílio de 50 mil reais. O prêmio distribuiu, até hoje, o equivalente a 3,5 milhões de reais entre 68 mulheres cientistas promissoras, que receberam impulso extra para dar prosseguimento em seus estudos e incrementar o desenvolvimento da ciência no País.

Os trabalhos são avaliados por uma comissão julgadora formada por renomados profissionais das áreas científicas.